quarta-feira, 18 de julho de 2012

Pintando as Paredes

Olá, amores!

Eu disse que voltaria... viram? Voltei! 

Hoje quero falar de um medo meu, que é pintar paredes sozinha, sem ajuda profissional.
Dá pra acreditar que uma mulher nessa idade tem medo disso? Pois é, mas eu tenho.




Bom, estes dias encontrei uma matéria no site da Casa e Jardim que me aliviou bastante. 
Chama-se "Descubra como pintar uma parede" e tem um vídeo explicativo que, ao meu ver, 
pareceu algo até simples. 

Claro que num vídeo editado a coisa parece bem fácil mesmo, mas acho que com paciência não deve ser mesmo nada demais de se fazer.

Então, aproveitem também o vídeo e quem sabe, mãos à obra!


Quer mais dicas?

Peguei estas no site Pinte Você Mesmo, das Tintas Renner.
Aliás, um site muito legal, vale a pena conferir.

7 dicas para pintar as paredes de casa sem erros

Quer mudar o visual da casa e não sabe como? Que tal trocar a cor das paredes? Se estiver disposto e quiser economizar, você mesmo pode ser o pintor. Para não errar, confira sete dicas mencionadas pelo designer de interiores Fábio Galeazzo em seu livro Pequenas Mudanças, Grandes Transformações – Soluções Criativas para Decorar seu Lar e Gastar Pouco:
1 – A lista de materiais conta com lixa n° 150, lona plástica, fita-crepe, rolo de pintura, caçamba para tinta, tinta, massa corrida, gesso, misturador, trincha e espátula;
2 – Para saber a quantidade de tinta necessária, é preciso calcular o tamanho da área a ser pintada. Meça a parede e multiplique pela altura do pé-direito (altura do chão ao teto). Em seguida, multiplique essa metragem pelo número de demãos (normalmente, duas a três). O resultado da equação determina a metragem total. Algumas latas de tinta indicam a área que aquela quantidade cobre. Os vendedores também podem auxiliar a calcular a partir da metragem a ser pintada;
3 – A cor da tinta na parede pode ficar diferente da que consta no catálogo. Antes de comprar uma lata, a dica é adquirir ¼ de galão e testar em uma pequena área;
4 – Forre o piso com a lona, retire os espelhos dos interruptores, cubra os móveis e proteja com fita-crepe as maçanetas, os rodapés e os batentes. Passe a massa corrida sobre a fita-crepe para impedir que a tinta penetre e use uma espátula para remover o seu excesso;
5 – Tampe os buracos superficiais da parede com massa corrida, usando uma espátula, e tampe os orifícios mais profundos com gesso. Deixe secar por 20 minutos e passe a lixa n° 150;
6 – Mexa a tinta com a trincha e pinte com cuidado uma faixa horizontal rente ao teto. Com um rolo, dê cor ao restante da parede seguindo sempre a posição vertical. Espere que a tinta seque totalmente antes de passar a próxima camada;
7 – Se quiser que a parede tenha faixas coloridas, trace-as com fita-crepe. Escolha uma cor para ser a predominante e alterne com tonalidades harmônicas ou branco. Comece cobrindo com tinta uma parte sim e outra não. Espere secar totalmente e retire a fita. Com uma nova tira adesiva, cubra delicadamente a borda já pintada. Pinte os espaços restantes. Um pincel fininho dá o acabamento entre as cores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário